Existe algo alarmante nos livros infantis – E está na hora de mudarmos isto

“Comparadas às femininas, figuras masculinas são representadas quase em dobro nos títulos infantis e são 1,6 vezes mais frequentes como protagonistas.”


O texto a seguir é uma tradução que fiz por conta própria, do original de Claire Peltier, para o portal A Plus. O texto foi publicado no dia 8 de março, esta semana, no dia Internacional da Mulher, e você pode ter acesso a ele, em inglês, CLICANDO AQUI

Março é o National Reading Awareness Month¹ Women’s History Month² – ainda assim muitos livros infantis não necessariamente possuem marcantes personagens femininos. E isto é um grande problema.

Em um vídeo postado na Página do Facebook do projeto Rebel Girls, uma mãe e uma filha examinam uma prateleira de livros preenchida com histórias para crianças. Eis como se desenrolou:

Primeiro, a dupla removeu os três livros da prateleira com nenhuma presença de personagens masculinos. Em seguida, fizeram o oposto, removendo os livros com nenhuma presença de personagens femininos, excluindo a quantia gritante de 73 livros.

No livro Gender in Twentieth-Century Children’s Books (2011), pesquisadores analisaram “a representação de figuras masculinas e femininas nos títulos e protagonistas de 5,618 livros infantis publicados ao longo do século XX nos Estados Unidos. Comparadas às femininas, figuras masculinas são representadas quase em dobro nos títulos infantis e são 1,6 vezes mais frequentes como protagonistas.”

Mãe e filha continuam removendo das prateleiras os livros que não possuem personagens femininos com falas, ou personagens femininos com aspirações e sonhos. No fim, se deparam com apenas um punhado de livros restantes.

Reconhecendo este problema, Elena Favilli e Francesca Cavallo da Timbuktu Magazine publicaram Good Night Stories for Rebel Girlsum livro infantil recheado com 100 histórias de ninar sobre 100 mulheres inspiradoras do passado e do presente, incluindo Malala Yousafzai, Simone Biles e Jane Goodall.

Esperamos agora, mais que nunca, que outros autores se inspirem em escrever histórias com figuras femininas que podemos todos admirar – independente da nossa idade. Enquando isso, vamos continuar apoiando aqueles que já se esforçam para escrever sobre figuras femininas, compartilhando seus trabalhos entre a nossa própria família e com a sociedade.


¹ N.T.: “Mês Nacional da Conscientização da Leitura”, uma data que propõe a conscientização da importância da leitura em Cincinnati, nos EUA, através de práticas como contações diárias, distribuições de livros e materiais em escolas e instituições públicas, além de eventos.
² N.T.: “Mês da História das Mulheres” no qual várias instituições históricas dos EUA se reúnem para “comemorar e encorajar o estudo, observação e celebração do papel vital das mulheres na história norte-americana”.

Não se acanhe, faça um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s